Falo uma coisa e expresso outra? Cuidado com esta armadilha

O que você acha da frase: não é só o que dizemos que conta, mas como comunicamos e expressamos o que pensamos?

Ela faz sentido para você?

Percebe o quanto agimos assim nas aulas? Nas atividades desafiadoras? Na vida?

As vezes nos sentimos tão pressionados no ensino de determinado assunto, que quase que pedimos desculpas para abordá-lo.

Agimos como quem pede desculpas para falar sobre aquilo.

Parece absurdo?

Infelizmente não é!

Em diversas questões agimos baixando as expectativas das aprendizagens, veladamente consideramos que nosso grupo não consegue acompanhar e aprender determinado assunto.

Na verdade nós é que podemos achar aquilo chato e fazemos com que seja mesmo.

Ou desacreditando na capacidade dos outros, já abordamos lavando as mãos.

Pior ainda, para tornar accessível, mastigamos e infantilizamos a abordagem.

Pois os outros não são nossas desculpas.

Se aquele assunto é desconfortável e você precisa abordá-lo não tem outro jeito.

Estude: atualize-se, envolva-se, aprofunde-se e principalmente use sua criatividade.

Não para "traduzir", mas para conhecer mais em suas diversas perspectivas.

Cuide das expressões de abordagem, use:

  • vamos falar hoje de um assunto que vocês vão se surpreender;

  • temos algo para fazer que é difícil para muitos, mas sei que são capazes de fazer enormes descobertas;

  • vamos juntos descobrir e revelar coisas novas sobre

  • e etc.

Lembre-se: e não é falar por falar. É comunicar positivamente com todos os seus sentidos

https://www.facebook.com/groups/1112983579474796/permalink/1142483036524850/






4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Isso mesmo! Estudos provam que quando perdemos o foco, perdemos a precepção empática. Olhar e ver o outro, reverberando sentimento, vem da nossa capacidade de empatia emocional: é preciso se conecta