Certo é certo - não tem meio, quase,.....

Atualizado: 11 de fev.

O que move a aprendizagem são as perguntas.

Isso é fato!

E claro, tem como consequência a importância de valorizar a qualidade e exatidão da resposta.

As vezes, em uma sala de aula ou em casa, nos apressamos em simplificar (ou mesmo em facilitar) a construção da resposta.

Você pode estar se questionando o quanto isso acontece? Infelizmente muito, mas muito mais do que deveria.

Quando a resposta está errada, fica fácil de pontuar.

Mas quando a resposta está superficial ou incompleta, muitas vezes nos damos por satisfeitos....

Certo é certo, inclusive é uma técnica.

No livro aula nota dez, páginas 53 a 58, esta proposta vem com o objetivo de melhorarmos a qualidade; ponto nevrálgico da nossa educação/sociedade.

A qualidade tem que ser um padrão que permeie nosso dia a dia, em casa, no trabalho, na escola...

Como?

Insistindo no certo!

Precisamos apoiar e acreditar na capacidade do outro responder.

Se eu faço uma pergunta e meu aluno/filho responde parcialmente, ou traz colocações e outras manifestações que não estão alinhadas e nem correlacionadas com a questão, eu preciso "limpar" esta construção.

Dizer: vejo que você trouxe muitas informações além da minha questão. Deixa eu entender bem sua resposta e depois podemos falar destes outros assuntos. Ajuda muito a construção da importância da pergunta e da importância da resposta.

Da mesma forma, ouvir uma pergunta e ao terminar, questionar se sua resposta foi clara, valoriza a construção de relações.

Bom observar que não é produtivo finalizar perguntando se todos entenderam. Ao colocar neste formato, a gente se põe em um lugar de que o não entendimento é uma questão de competência do outro - mas isso é assunto para outro post....

Quando a gente fala em trabalhar o certo pelo certo, temos a possibilidade de refletir em 4 questões:

1) Vá até o fim em suas respostas

2) Responda a pergunta com atenção e alinhamento ao aspectos fundamentais questionados

3) Busque sempre um tempo adequado, e não prolixo, de resposta.

4) Mantenha a qualidade do vocabulário

O vídeo abaixo trás um pouco mais desta reflexão.


https://youtu.be/9yB8PxGivHI



10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Isso mesmo! Estudos provam que quando perdemos o foco, perdemos a precepção empática. Olhar e ver o outro, reverberando sentimento, vem da nossa capacidade de empatia emocional: é preciso se conecta